domingo, 12 de janeiro de 2014

seco molhado de um

Lá dentro de casa tinha um bar.

Um lar feito de doçura e encanto, um roupão de dor, enlaçava ela, coitada, fazia calor com frio, um espanto de flor, um lamúrio de espírito, um canto sem fim, limpava a alma das lágrimas sem espírito que lhe acompanhavam. dançava no estouro da luz, da límpida cor que lhe fazia as curvas. 
Lambiam-se cores, lavavam o chão

Descia as escadas flutuando, rompendo com cada laço primeiro do umbigo da luz. Respiro do espírito, estatelava-se tudo... vidros, estantes, imagens, memórias, tudo se quebrava sem aviso. Prévio do estar. dentro. de. um. corpo. dor. espasmo. alegria. por. ter. ser. um.uma. estante. vazia. sem. espírito. concatenado. com

tudo o que há de amor

Um comentário:

  1. Que lindo, Chris. Tuas palavras me dão imaginações maravilhosas.

    ResponderExcluir